junho 2, 2021

Relatório de crimes financeiros da Feedzai: Fraudes aumentam 159% ano após ano

Estudo global mostra que fraudadores estão lucrando com as flexibilizações de restrições de lockdown.
Combinando todos os tipos de fraudes bancárias – internet, telefone e agência – os ataques cresceram 159% no primeiro trimestre de 2021 em comparação com o primeiro trimestre de 2020.
93% de todas as tentativas de fraude são realizadas online.
As taxas de fraude em dispositivos Android são significativamente maiores que no iOS, apesar de ter apenas metade do volume de operações do iOS.
A Califórnia, nos EUA, e Berkshire, no Reino Unido, registraram as maiores taxas de fraude regionais dos dois países.
fraudes de invasão de conta (ATO) ocupam o primeiro lugar no tipo de fraude mais comum.

San Mateo, Califórnia, Londres, Reino Unido – 2 de junho de 2021 – A Feedzai, a principal plataforma de gestão de crimes financeiros na nuvem do mundo, anunciou seu Relatório Trimestral de Crimes Financeiros, uma análise de mais de 12 bilhões de operações bancárias globais de janeiro a março de 2021. O relatório identifica tendências em gastos e em tentativas de fraude para mostrar que no último trimestre, conforme as atividades do consumidor aumentaram, fraudadores tentaram esconder suas operações fraudulentas em bancos legítimos. De fato, combinando todos os tipos de fraudes bancárias – internet, telefone e agência – os ataques cresceram incríveis 159% no primeiro trimestre de 2021 em comparação com o quarto trimestre de 2020.

O uso de banco online representou 96% de todas as operações bancárias e foi responsável por 93% de todas as tentativas de fraude no primeiro trimestre de 2021. Isso deixa os serviços bancários presenciais e por telefone com os 4% restantes. E embora os números sejam menores, os serviços bancários presenciais aumentaram 442% neste trimestre em comparação com o último, em decorrência da flexibilização das restrições de lockdown à medida que as empresas começam a abrir para o comércio. Além disso, os fraudadores de telefone aumentaram seus esforços e o relatório mostra um aumento de 728% nas fraudes bancárias por telefone.

Embora muitos consumidores optem por fazer compras no conforto de seus telefones celulares, o relatório também constatou que os usuários do Android são mais propensos a sofrer fraudes. Do volume total de operações fraudulentas, 34% foram realizadas em iOS e quase o dobro (66%) foram atribuídas ao Android. Apesar de um volume total de operações desproporcionalmente maior no iOS, os dispositivos Android ainda representaram dois terços das tentativas de fraude. O relatório observa que duas causas possíveis para isso são a abordagem aberta do Android para oferecer compatibilidade com lojas de aplicativos de terceiros, que é mais favorável para malwares de celular, junto com a tendência da Apple a controlar aplicativos na App Store.

Fraude em números – 5 principais fraudes bancárias

Invasão de conta (ATO) (42%) – Os fraudadores acessam as credenciais de acesso e assumem o controle da conta, o que geralmente inclui a alteração da senha e do endereço.
Roubo de identidade para abertura de conta (23%) – Os fraudadores abrem contas usando identidades roubadas. As vítimas muitas vezes ficam sabendo desse tipo de fraude quando os cobradores de dívidas começam a telefonar.
Fraudes de falsificação de identidade (21%) – Os fraudadores fingem ser uma autoridade pública ou algum tipo de autoridade para obter acesso a uma conta ou enganar as vítimas.
fraudes de venda falsa (15%) – Em vendas falsas, os compradores pagam por itens online que nunca chegam.
Phishing (7%) – Normalmente, os fraudadores usam e-mails que enganam os titulares de contas para que revelem informações pessoais.

Fraude por região

Os consumidores americanos estão começando a gastar mais dinheiro em outros países e outros estados, indicando um aumento nas viagens à medida que as restrições à pandemia são flexibilizadas. A combinação do aumento das viagens com a tendência de ataques online pode esclarecer por que a fraude atingiu alguns estados com mais força do que outros, com uma mistura dos principais destinos de viagens e os locais de grandes sedes de comércio eletrônico na lista.

Os cinco principais estados com as maiores taxas de fraude foram:

Califórnia
Flórida
Washington
Arkansas
Nova York

Enquanto isso, no Reino Unido, os condados onde houve mais fraudes foram:

Berkshire
Warwick
Buckingham
Nottingham
Derby

“À medida que as restrições começam a ser suspensas em muitas partes do mundo, os consumidores estão gastando mais, o que dá aos cibercriminosos um campo de atuação mais amplo”, informou Jaime Ferreira, Diretor Sênior de Ciência de Dados Globais da Feedzai. “As instituições financeiras precisam garantir que não estão apenas prontas para um aumento considerável no volume de operações, mas que também estão preparadas e capazes de lidar com o aumento nas tentativas de fraude que vem junto. O Relatório de crimes financeiros da Feedzai pode ajudar a lançar alguma luz sobre onde as instituições financeiras podem concentrar esses esforços no sentido de manter seus clientes realizando operações com segurança”.

Acesse o Quarterly Financial Crime Report da Feedzai para saber mais sobre as últimas tendências de fraude e consumo.

Igor Carvalho
Chefe de Comunicações Globais, Feedzai
[email protected]